Monthly Archives: abril 2015

Montando IPAD no linux

tux_apple

Eu também sou fan dos brinquedos da maça como a maioria das pessoas, pessoalmente para celular prefiro samsumg, mas o ipad eu uso todo dia, é muito prático e normalmente estável. Nosso problema hoje é fazer o ubuntu ler(saber o que é) nosso ipad

Passo 1) instalar os utils de mobile devices

sudo apt-get install libimobiledevice-utils

Plugue seu IPAD em ums USB e faça em sequência os códigos abaixo.

idevicepair unpair
idevicepair pair
idevicepair validate

Com isso você já vai conseguir adicionar ao menos fotos no seu ipad, e também até acessar via sqllite o banco de dados do ipad pros que gostam de se divertir mais, abs!

Testando velocidade de gravação do seu HD (I/O)

tux_sparta

Vá até seu /home/SEUNOME

E faça o seguinte comando

dd if=/dev/zero of=teste bs=64k count=16k conv=fdatasync

Será criado e gravado em seu HD um arquivo com cerca de 1GB para testar o I/O (velocidade de escrita e leitura). Você pode apagá-lo com o comando:
16384+0 records in
16384+0 records out
1073741824 bytes (1.1 GB) copied, 27.7966 seconds, 38.6 MB/s

Após isto digite ls -lha encontre o arquivo teste e remova com rm teste

MixMonitor

tux_asterisk

2011-02: Current Documentation Wiki.Asterisk.Org

Record A Call Natively

Description

MixMonitor(<file>.<ext>[|<options>[|<command>]])

Records The audio on the current channel to the specified file.

Valid Options:
b – Only save audio to the file while the channel is bridged. *does not include conferences*
a – Append to the file instead of overwriting it.
v(<x>) – Adjust the heard volume by a factor of <x> -4/4.
V(<x>) – Adjust the spoken volume by a factor of <x> -4/4.
W(<x>) – Adjust the overall volume by a factor of <x> -4/4.

<command> will be executed when the recording is over. Any strings matching ^{X} will be unescaped to ${X} and all variables will be evaluated at the time the application is called. Where <command> is a system (Linux shell) command, see Asterisk cmd System for example values.

  • The variable MIXMONITOR_FILENAME will contain the name of the file used for recordings.
  • Note do NOT include the dialplan command System(blah), just blah.
  • If you don’t specify a full path of the sound file, the file will be stored in the “monitor” subdir of the path specified with astspooldir in asterisk.conf (so default will be /var/spool/asterisk/monitor).
  • Note that no environment variables are given to <command> — you must pass these on via command-line arguments.

The audio file is closed and processing of <command> is started *after* the ‘h’ extension priorities have been run.

supported extensions
asterisk> core show file formats
Format Name Extensions
slin mp3 mp3
h264 h264 h264
g729 g729 g729
g719 g719 g719

Version

New in Asterisk 1.2

Details

This application is similar to the Monitor application only it’s designed to record 1 audio and mix them natively as the call is in progress to avoid the need to spawn external processes which lead to harmful cpu usage spikes.

Benefits:

  • One call can record to mutiple files at the same time.
  • Allows for recording a call to a single g729 file
  • An append mode allows an agent to record all their calls in 1 file
  • A bridge flag allows recording to only take place when the channel is bridged.
  • The volume for either side of the channel may be adjusted seperatly.
  • a cli interface makes it possible to start and stop the monitoring at will from a manager session or the cli prompt.

Performance over Monitor
MixMonitor offloads the recording of the media to a separate thread; Monitor attempts to record the audio on the thread servicing the channel(s).
http://lists.digium.com/pipermail/asterisk-users/2014-January/282024.html

Visão básica do pop corn time

popcorn

 

Usando Keep AssX para salvar suas senhas com segurança

Índice

 

Pergunta LPI – SPLIT com exemplo

Tux_Worker

José tem um arquivo grande que excede a capacidade de armazenamento de um disquete. Ele quer colocar o arquivo em dois disquestes, para que possa ter com ele quando se juntar a uma competição. Qual comando ele pode executarr para que o arquivo caiba em dois disquetes?

Escolha uma das seguintes respostas:
Pergunta obrigatória.

1    fmt
2   split
3    cut
4    nl

resposta split

exemplo:

1) compactando uma revista em pdf com gzip:  gzip 11_edicao_dezembro_20_12_2013.pdf

2) Checando o tamanho do arquivo com:  ls -lha
-rw-rw-r–  1 gustavofranco gustavofranco  15M Jun  4  2014 11_edicao_dezembro_20_12_2013.pdf.gz

3) Usando o comando split para dividir o arquivo em três parte de 5 megas.

root@TuX:/home/gustavofranco/Segurança Digital# split –bytes=5M 11_edicao_dezembro_20_12_2013.pdf.gz

4) Checando o que foi criado no diretório

root@TuX:/home/gustavofranco/Segurança Digital# ls
11_edicao_dezembro_20_12_2013.pdf     2_edicao_setembro_27_09_2011.pdf  5_edicao_marco_31_03_2012.pdf  8_edicao_setembro_30_09_2012.pdf  xaa
11_edicao_dezembro_20_12_2013.pdf.gz  3_edicao_novembro_27_11_2011.pdf  6_edicao_maio_31_05_2012.pdf   9_edicao_novembro_30_11_2012.pdf  xab
1_edicao_julho_01_07_2011.pdf         4_edicao_janeiro_29_01_2012.pdf   7_edicao_julho_31_07_2012.pdf  teste.gz                          xac

Como podemos analisar foi criado no seguinte formato, XAA, XAB, XAC,

5)Gustavo como faço para montar agora que eu sei splitar( segregar) o arquivo

Fazemos isso com nosso velho amigo cat unido ao ( > )

Exemplo:  root@TuX:/home/gustavofranco/Segurança Digital# cat x* > teste.gz

Usei expressões básicas com o X* (X QUALQUER COISA) e criamos o arquivo teste.gz

Desta maneira você tem seu arquivo de 15 megas novamente.

-rw-r–r–  1 root          root           15M Abr 19 19:06 teste.gz